Se você deseja ser um baterista reconhecido pelo seu conhecimento e excelência no instrumento, tirar um som cada vez mais apurado, você precisa estudar a fundo. Em resumo, é necessário praticar por horas e horas – dias e mais dias, anos e mais anos.

O que temos visto na grande maioria daqueles que se aventuram na bateria sem o auxílio de um professor, é a dificuldade de saber o que e como estudar. Então, visto que isso tem acontecido muito, quero te ajudar a sanar essa dificuldade.

Hoje, especificamente, vamos falar sobre o que é metrônomo e a importância desse objetivo na sua vida como estudante de bateria. Confira!

O que é metrônomo?

Metrônomo é um aparelho que mede o tempo (andamento) da música. Produzindo pulsos de duração regular, ele pode ser utilizado para fins de estudo ou interpretação musical. No metrônomo se regulam as batidas por minuto (BPM) onde você terá um tempo regular.

Por exemplo, se você colocar o metrônomo em 60 BPM, você terá uma batida por segundo, logo, 60 batidas por minuto.

o que é metronomo

Agora que estamos por dentro da definição do metrônomo, já podemos imaginar o porquê de sua importância para nós bateristas. Costumo dizer que o melhor amigo dos bateristas não são as bateras tops de linha, nem os pratos mais caros, no que diz respeito aos estudos…

Claro que isso tudo é importante, mas quando se trata de desenvolvimento de um senso de tempo perfeito, de pegada no tempo, nada substitui o metrônomo.

Grave isso…

O metrônomo é o seu melhor amigo na hora de estudar bateria!

Hoje, saber usar e tocar com o metrônomo, para quem quer se tornar um excelente baterista, não é uma opção de escolha, mas uma obrigação, um dever como músico. O metrônomo é usado nas gravações (seja em estúdio ou ao vivo e em shows.

A maioria dos artistas, hoje em dia, levam gravações de orquestra, bases, loops, efeitos, entre outras coisas para seus shows, onde o metrônomo marca o tempo, e se o baterista, principalmente, não souber tocar com metrônomo, corre o sério risco de perder trabalho.

O metrônomo vai estar com você em todos os seus momentos de estudo. Por isso, trate de providenciar um metrônomo e usá-lo em seus estudos. Se você for praticar um groove, uma virada, ou até mesmo toque simples, ligue o metrônomo em um BPM que lhe for confortável e vá aumentando a velocidade progressivamente!

Só assim você terá “intimidade” com o metrônomo, e ele não será um problema para você como baterista, mas uma solução.

Mas…

Controle o tempo

Importante: não adianta nada você estudar com metrônomo se a pressa de executar de forma rápida é mais importante que a precisão do estudo, seja lá qual for à matéria que esteja estudando.

Qualquer coisa que você fizer na bateria que deixe seus músculos tensionados, não estará sendo executado de forma correta e pode te causar problemas mais tarde. Então, toda vez que começar um estudo, coloque o metrônomo em um BPM que, com a execução do exercício, seus músculos permaneçam relaxados.

Recomendo que as batidas sejam aumentadas de 5 em 5 BPM. E se de 5 em 5 não estiver “dando certo”, aumente de 2 em 2, se ainda não estiver preciso, aumente de 1 em 1, se mesmo assim o resultado não for positivo, permaneça no mesmo BPM até seu cérebro e mãos se acostumarem.

Seu corpo precisa consolidar o exercício e a velocidade. Não tenha pressa, a evolução virá com a dedicação, tempo e com a paciência. Executar algo devagar e preciso é mais bonito do que algo rápido e sujo.

Se você adotar o metrônomo como seu melhor amigo, logo você estará sendo requisitado para gravações e gigs maiores!

PS.: Leia também O QUE É GROOVE E POR QUE ISSO É IMPORTANTE PARA VOCÊ, BATERISTA?