É impossível estudar a história do rock e não conhecer Carmine Appice.

O americano, de origem italiana, é um dos precursores da bateria pesada, “ditando as regras” antes mesmo de nomes como Ian Paice e John Bonham.

Chamado por Rick Van Horn de “Modern Drummer”, Appice simplesmente definiu a norma de tocar bateria do hard rock e heavy metal.

Para você ter ideia da força que sua música tem, Carmine Appice influenciou caras como:

Phil Collins, Neil Peart, Nicko McBrain, Joey Kramer, Dave Lombardo, Richard Christy, Roger Meddows-Taylor, Tommy Lee, Chris Grainger, David Kinkade, Ray Mehlbaum, John Bonham, Robb Reiner e Eric Singer.

Biografia de Carmine Appice

Carmine Appice nasceu em 15 de dezembro de 1946.

Começou na música clássica e decidiu aprender bateria foi influenciado pelo jazz com os bateristas Buddy Rich e Gene Krupa.

Appice é o irmão mais velho do também famoso baterista Vinny Appice.

É autor do livro best-seller “Ultimate Realistic Rock”, publicado em 1972.

O material que contém instruções rítmicas, é revisto e republicado com temas básicos do rock, ritmos e polirritmia, rudimentos lineares e agrupamentos, ritmos de reprodução aleatória e exercícios de bumbo.

Ficou conhecido por trabalhos com Vanilla Fudge, Cactus e o Power Trio “Beck, Bogert & Appice”.

Appice também atuou como músico de apoio na banda de Rod Stewart em 1977, e também tocou bateria em uma faixa do disco solo homônimo de Paul Stanley, lançado em 1978.

carmine appice

Foi membro do conjunto KGB com Ray Kennedy, Ric Grech, Mike Bloomfield e Barry Goldberg. Gravou com artistas como Stanley Clarke, Ted Nugent e até Pink Floyd.

Em 1981 o prefeito de Los Angeles Tom Bradley proclamou o dia 23 de maio como o Dia Carmine Appice em (LA), em reconhecimento do seu trabalho educacional e de caridade.

Mais tarde, em 1983, Appice saiu em turnê com Ozzy Osbourne para promover Bark at the Moon.

Depois, formou a banda de glam metal King Kobra com o vocalista Mark Free, o guitarrista David Michael-Philips, o guitarrista Mick Sweda e o baixista Jonhy Rod.

Em 1989, Appice decidiu terminar a banda e formou o grupo Blue Murder com o guitarrista John Sykes.

Mais adiante, em 1995, gravou “Caso Cerrado” com o guitarrista argentino Pappo e se juntaram ao baixista Tim Bogert.

Em 2000, formaram o DBA trio com Tim Bogert e Rick Derringer. Por uma última vez se reuniu com Bogert em uma reunião do Vanilla Fudge.

Em 2006, formou o conjunto de percussão “Slamm” tocando ao lado de quatro jovens bateristas. A banda filmou um vídeo para o canal de esportes da televisão, a rede ESPN.

Foram votados como a segunda colocada em pesquisa da revista Percussion Ensemble (2008), após uma aparição especial no festival da revista. Também aparecem no vídeo do festival Modern Drummer de 2008.

Recentemente, contribuiu com Sly Stone no álbum “I’m Back! Family & Friends”, lançado em agosto de 2011. No mesmo ano, seguiu em turnê americana com Michael Schenker Group.

Em 2011-2012, Carmine formou o Drum War juntamente com seu irmão Vinny Appice. O projeto foi aclamado pela crítica.

Carmine Appice aparece em 28 na lista dos 100 maiores bateristas de todos os tempos da Rolling Stone.

Performance em Solos

Performance em músicas

Para saber mais sobre Appice, visite o site oficial: http://www.carmineappice.net/